Novidades

Rock Brasília é Indicado no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro 2012

postado em 11 de jan. de 2012 13:01 por Marcio Newton

[Vídeo] A editora Denise Bobadilha fala sobre a Coleção Legião Urbana

postado em 20 de out. de 2011 10:44 por Mais do Mesmo







Nova Coleção da Legião Urbana em Bancas de Jornais

postado em 20 de out. de 2011 10:37 por Mais do Mesmo


Caprichadíssima a edição para colecionadores de toda a discografia da Legião Urbana e que chegará nas bancas de jornais a partir de hoje em uma parceria entre a EMI ODEON (gravadora da banda) e a ABRIL COLEÇÕES. Ele chega em dois formatos: o cd somente custará 9,90 e o cd + livro 17,90.

O que eu acho chato é que, quem adquiriu a última remasterização da banda, com capa dura e fotos inéditas (além de vinil), se vê mais uma vez com outro produto lançado pela banda. Se enquanto Renato estava vivo a banda era tímida em relação aos seus discos, depois de sua morte resolveu lançar mais do mesmo em profusão.

Rock Brasilia - A Era de Ouro

postado em 20 de out. de 2011 10:32 por Mais do Mesmo

Em breve chega às lojas a trilha sonora do documentário Rock Brasília – Era de Ouro dirigido por Vladimir Carvalho. A coleção dessas faixas em CD é interessantepor captar o clima da obra, e acreditem, isso faz diferença. Por exemplo, a execução da canção “Tempo Perdido” graças ao filme O Homem Invisível fez o álbum Dois da Legião Urbana esgotar em várias lojas.


Logo abaixo nota oficial da EMI sobre o disco, a gravadora ainda não divulgou as faixas, eu apostaria nessas:

“Que País é Este” – Legião Urbana
“Tempo Perdido” – Legião Urbana
“Geração Coca Cola” – Legião Urbana
“Faroeste Caboclo” – Legião Urbana
“Ainda é Cedo” – Legião Urbana
“Anúncio de Refrigerante” – Capital Inicial
“Veraneio Vascaína” – Capital Inicial
“Música Urbana” – Capital Inicial
“Prova” – Capital Inicial
“Mais” – Capital Inicial
“Psicopata” – Capital Inicial
“Independência” – Capital Inicial
“Voto em Branco” – Plebe Rude
“Proteção” – Plebe Rude
“Minha Renda” – Plebe Rude
“Até Quando Esperar” – Plebe Rude
“Vital e Sua Moto” – Os Paralamas do Sucesso


Uma caixa com os quatro primeiros álbuns das bandas Legião Urbana, Capital Inicial, Plebe Rude e Os Paralamas do Sucesso está sendo preparado pela EMI. Só posso dizer uma coisa sobre isso: DEMAIS DEMAIS DEMAIS! Adoro essas coleções!


Para ler a reportagem completa, visite: http://narotadorock.com/2011/10/semana-rock-brasilia-%E2%80%93-era-de-ouro-a-trilha-sonora/

Rogério Flausino do JOTA QUEST fala sobre a Legião Urbana

postado em 20 de out. de 2011 10:26 por Mais do Mesmo


Espalhaí: Como é o show da turnê oficial? São quantas músicas? O repertório é todo de sucessos ou tem algum lançamento?

Flausino: São três horas de show, com todos os maiores sucessos da banda e em Maceió terá o momento mais que especial da participação do Marcelo Bofá e do Dado Villa-Lobos do Legião Urbana.

Espalhaí: Como surgiu a participação dos meninos do Legião Urbana e como tem sido dividir o palco com eles.

Flausino: Eu acho uma coisa muito louca. Agora em outubro fez 15 anos que o Renato Russo foi embora e a gente ficou muito tempo sem ouvir nada da banda depois disso. Os meninos ficaram 15 anos sair e de repente eles começaram a aparecer aos poucos.

A gente é muito fã. Chegamos a fazer umas “demos” e até mostramos para o Marcelo Bonfá numa oportunidade em que tocamos juntos e foi lindo. Daí o Serginho Groisman fez um especial para homenagear o Renato e o Marcelo me convidou para cantar com eles no programa.

No primeiro show da turnê no Rio os dois foram e foi sensacional. Depois fizemos São Paulo e no Rock In Rio na homenagem a eles também cantei e foi demais. Dia 14 fizemos BH e agora em Maceió.

http://youtu.be/7EGLDGh9ob8

Espalhaí: Então será a oportunidade para quem nunca viu um show do Legião Urbana.

Flausino: Sem dúvida. Eu fui num show quando era bem garoto e em outro em que Renato entrou, cantou uma música e foi embora. Sofro com essa dor até hoje.

Eu cantei muito Legião e no palco serão quatro músicas com os caras. É um momento meio doido.

Espalhaí: Como é se sentir por alguns momentos como a voz da Legião Urbana?

Flausino: Pois é esse é um negócio muito doido, como os meninos da banda têm feito e falado: “Renato é insubstituível”… Ninguém pode pleitear o lugar dele. Seria ridículo. Ele foi um grande compositor, um cara que mudou uma geração.

Espalhaí: No vídeo com você cantando com meninos não parece que é o “Jota Quest” cantado Legião Urbana. Há uma integração sua com os ele que é quase como que se estivéssemos ouvindo a banda original.

Flausino: Eu tenho tentando exatamente isso. Pelo respeito que tenho a obra e ao artista. Tenho buscado ser o mais fiel. Todos os arranjos são originais e tenho me esforçado para alcançar os tons.

É um couver, uma homenagem. É isso mesmo que desejo. Que as pessoas digam que foi “quase” como ouvir o Renato. Mas não quero que ouçam o cara, porque ele não esta ali.


Para ler a entrevista completa, visite: http://espalhai.tudonahora.com.br/2011/10/espalhai-entrevista-rogerio-flausino-do-jota-quest/

1-5 of 5